Democracia?

julho 31, 2006

foto: Passeata de estudantes em abril de 1978, para recuperar a liberdade democrática

“Muita gente vota por obrigação, de cara amarrada, reclamando da fila na seção eleitoral e querendo aproveitar o restante do feriado. No entanto, há 20 anos, os brasileiros estavam dispostos a enfrentar não apenas filas, mas o próprio governo militar, em nome do direito de votar para presidente. Vestindo amarelo, milhões de pessoas saíram às ruas numa das mais fortes afirmações de cidadania de nossa história. Foi a campanha das diretas já — mobilização que não alcançou seus objetivos de imediato, mas ajudou a construir a democracia.(…) Nunca houve no Brasil uma mobilização popular das mesmas proporções. Durante seis meses, milhões de brasileiros foram às ruas e reafirmando o direito de votar para presidente. A campanha teve início em novembro de 1983, com um comício em São Paulo que reuniu 10 mil pessoas. Prosseguiu em janeiro de 1984 com um comício em Curitiba e a concentração de 300 mil pessoas na praça da Sé, em São Paulo. No dia 16 de abril, 1,7 milhão de pessoas se mobilizaram pela causa novamente na capital paulista.”

E quem nós elegemos?

Fernando Collor de Melo.

 “Fernando Affonso Collor de Mello (nascido em 10 de Agosto de 1949) foi presidente do Brasil entre 1990 e 1992. Seu governo foi marcado pelo Plano Collor (que bloqueou a poupança dos brasileiros), pela abertura do mercado nacional e a diminuição da “reserva de mercado”, e principalmente por não ter terminado o mandato, tendo sofrido um processo de impeachment fundado em acusações de corrupção massiva.”.

“Collor foi o primeiro presidente democraticamente eleito no Brasil desde 1960, e o mais jovem a assumir o cargo até hoje (40 anos).”

Vamos ver se não esquecemos nosso passado tão recente e passamos a dar valor a essa liberdade de escolha que foi tão batalhada e sofrida. Votar faz toda a diferença sim, ainda mais quando se vota com a consciência do que se está fazendo, tendo a noção de que o seu voto pode mudar muita coisa, não só por você mas por milhões de pessoas que não tem voz. Se o Brasil não muda é nossa culpa sim, porque nós temos realmente o poder nas nossas mãos. Eu só espero que não tenhamos que passar por mais uma ditadura pra nos lembrar o quanto a liberdade de expressão/escolha é importante, e quanto sangue foi derramado pra que nós pudéssemos ter o direito de escolher os nosso governantes. Esse discurso pode parecer batido, mas eu não vejo mudanças. Eu escuto diariamente de candidatos despreparados propostas patéticas, além, é claro, do blábláblá de sempre. Votar em alguém porque ele te prometeu um emprego ou dinheiro, porque você conhece a família ou qualquer coisa do tipo não vai trazer as mudanças necessárias pra ninguém, a não ser pra você (por um tempo). Tá na hora da gente votar com consciência, cobrar seriedade e tudo o mais que nós esperamos mesmo, porque se eles estão lá governando dessa maneira porca foi porque nós os colocamos lá e lhes demos esse poder todo. Eu não sei se alguém vai ler isso, mas eu tava estudando história e eu percebi que aconteceu/acontece muita coisa e que eu não to participando, que estão decidindo o futuro de um país(mundo) em que eu vivo e eu to só assistindo. Eu quero mesmo mudar isso, e me deu vontade de por essas coisas que eu li e pensei aqui. Se as mudanças acontecem é porque alguém, em algum momento quis isso. E eu realmente quero mudanças.

“Não adianta olhar pro céu com muita fé e pouca luta Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer e muita greve Você pode e você deve, pode crer Não adianta olhar pro chão, virar a cara pra não ver Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus sofreu Num quer dizer que você tenha que sofrer Até quando você vai ficar usando rédia Rindo da própria tragédia? Até quando você vai ficar usando rédia Pobre, rico ou classe média? Até quando você vai levar cascudo mudo? Muda, muda essa postura Até quando você vai ficando mudo? Muda que o medo é um modo de fazer censura”

(Até quando – Gabriel Pensador)

  • “O povo deve se unir e protestar contra a corrupção, os desmandos, a pouca-vergonha, a falta de iniciativa e de providências para a situação de calamidade iminente em que vive o país, onde 80% da população sofre há anos e anos.”(Susy Mota de Oliveira)

  • “Enquanto os nossos governantes não forem “patriotas” a ponto de lutarem por todos e não para si próprios, vai ser difícil” (Ignez Maria Vieira de Menezes )

Dentro da eternidade e a cada instante.

julho 27, 2006

“Quem já passou por essa vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu”

“E foi por isso que chorei tantas lágrimas, para que ninguém precisasse chorar”

Vinícius, pra começar com chave de ouro.

Hello world!

julho 27, 2006

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!